Articulando Artes Periféricas: da invisibilidade ao protagonismo

14925549_1131988690227923_3944346845362116828_nA riqueza cultural presente no bairro do Benedito Bentes e arredores é algo facilmente constatável. Visando articular as diversas atividades culturais e artísticas desenvolvidas no mesmo, bairro periférico de Maceió/Alagoas, buscando a construção de mecanismos auto-gestionários, é que o INEG/AL dará início ao projeto Articulando Artes Periféricas: da invisibilidade ao protagonismo. O teatro do oprimido, a dança afro, a capoeira e os elementos do Hip Hop, são práticas de forte presença nas periferias de Maceió, no entanto, não são potencializadas na mesma proporção que são benéficas ao desenvolvimento cognitivo e social de jovens e adolescentes das periferias. A articulação dessas práticas sociais e culturais tem como objetivo central construir uma organização, em modelo de cooperativa de artistas. Este modelo dará condições de desenvolver as diversas artes citadas anteriormente no seio das comunidades periféricas do Complexo Benedito Bentes possibilitando a produção de espetáculos e também o desenvolvimento de um empreendedorismo artístico local junto aos jovens e adolescentes moradores da região.

Por meio da cooperativa de artistas iremos construir um repertório específico, ou seja, teremos como foco a formação artística dos jovens e adolescentes, mas também produzir e comercializar espetáculos fruto dos seus trabalhos como jovens artistas. Como já ressaltamos, existe uma quantidade significativa de práticas artísticas neste bairro, no entanto as dimensões de produção e exposição são extremamente precarizadas. Esperamos com esse projeto desenvolver a cultura neste bairro, possibilitando, a partir de uma organização cooperativa, o desenvolvimento sustentável das artes praticadas por artistas locais. As principais atividades que pretendemos desenvolver nesta iniciativa serão oficinas artísticas (formação de artistas), cursos de produção (iluminação, som, tecnologias digitais aplicadas a produção artística), cooperativismo artístico e empreendedorismo artístico. Os beneficiários deste projeto serão 50 jovens adolescentes residentes no bairro. O projeto terá duração de um ano.

É importante criarmos alternativas para os jovens e adolescentes moradores do Complexo Benedito Bentes, tendo as manifestações culturais e artísticas como uma possibilidade de diálogo e desenvolvimento social em primeira instância além do aspecto profissional. Os artistas que estão desenvolvendo suas atividades no Complexo Benedito Bentes não contam com ajuda financeira do Estado, e realizam suas atividades de maneira precária, mesmo assim, conseguem atingir uma quantidade significativa de jovens e adolescentes com suas atividades. São esses atores sociais que estão desenvolvendo suas atividades de forma individual no Complexo Benedito Bentes. É nesse sentido que o objetivo principal do projeto é potencializar as atividades desses profissionais e desenvolvê-las no sentido de atingir os jovens e adolescentes e promover perspectiva de produção de espetáculos por meio de uma cooperativa de artistas. Uma iniciativa desta natureza impacta diretamente na perspectiva de jovens e adolescentes que estão envolvidos com alguma manifestação cultural no bairro.

Para o desenvolvimento das atividades acima descritas, as quais se darão a partir de setembro de 2017, o Instituto do Negro de Alagoas contará com o apoio técnico e financeiro do Instituto Nordeste Cidadania.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s