INEG/AL é Contemplado em Edital do Baobá

LOGO BAOBA

O Baobá – Fundo Para a Equidade Racial, é uma iniciativa que tem por objetivo apoiar o desenvolvimento de projetos que visem a melhoria da qualidade de vida da população negra em território nacional. Em seu primeiro edital, denominado I Chamada Para Projetos de Organizações Afro-Brasileiras da Sociedade Civil, foram inscritas cento e noventa e quatro organizações de todo o país, das quais vinte e duas foram contempladas, dentre estas o Instituto do Negro de Alagoas. As propostas selecionadas são em parte considerável advindas da região Nordeste do país, as mesmas se constituindo numa ampla variedade de temas, como gênero, atividades de formação, cultura, combate à intolerância religiosa, educação, dentre outros.

Em sua proposta, o  INEG/AL tem por objetivo a realização de um curso de formação política a ser ministrado para professores de capoeira. Estes, por sua vez, serão orientados a desenvolver projetos a serem executados em escolas públicas do estado. Com este curso o Instituto do Negro de Alagoas dará início a um necessário diálogo com os capoeiristas do estado, visando a inserção do debate político sobre as necessidades e bandeiras da população negra em suas rodas de capoeira, assim como também nos fóruns deliberativos do segmento. Tal iniciativa se insere ainda nas discussões a respeito da implementação da Lei 10.639/03, a qual tem por objetivo a inserção dos conteúdos referentes a população afro-brasileira e africana no currículo escolar pois, será pensada no decorrer do curso formas de intervenção no espaço escolar por parte dos capoeiristas.

A presença bastante razoável de capoeiristas no interior das escolas públicas de Maceió, até mesmo por meio de aulas realizadas dentro do espaço escolar, nos fez refletir sobre a necessidade de uma maior intervenção dos mesmos junto às instâncias deliberativas das escolas, à exemplo dos conselhos escolares. Seja por meio da participação em tais conselhos, seja por meio do diálogo direto com os gestores da escola, os jovens praticantes de capoeira, assim como seus professores, podem se constituir num importante agente propositor e fiscalizador da implementação da Lei 10.639/03 no interior das escolas públicas de Maceió.

Nos últimos anos temos presenciado uma politização cada vez maior daquele segmento em Alagoas. É com o objetivo de contribuir para o pleno desenvolvimento da mesma, que o Instituto do Negro de Alagoas pretende desenvolver tal proposta, a ser iniciada ainda este ano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s